Destacando que o setor audiovisual está em alta, na contramão da economia brasileira em geral, e passando por uma fase de crescimento impressionante, Solot ressalta que é necessário aproveitar essa tendência, transformando-a em benefícios concretos nos locais onde as produções audiovisuais são rodadas. De acordo com Solot, as film commissions são os órgãos mais bem capacitados para implementar a estratégia do turismo cinematográfico. Mas salienta que, no Brasil, embora o interesse por elas e seu potencial para atrair produções audiovisuais tenha crescido nos últimos anos, ainda faltam medidas para profissionalizar o setor.

Para concluir, Solot afirma que, como consequência dos Jogos Olímpicos de 2016, esse é o momento apropriado para a reorganização e capacitação efetiva do setor, promovendo o turismo cinematográfico, pois são esperados muitos jornalistas, cineastas e equipes de filmagens que irão fazer reportagens sobre a cultura, costumes, gastronomia e outros aspectos da vida brasileira. “Ainda há tempo para aproveitar esse momento. Se uma imagem vale mais que mil palavras, uma imagem em movimento vale muito mais!”, conclui.

Para ler o artigo completo, acesse o site do Cultura e Mercado: www.culturaemercado.com.br/destaque/o-turismo-cinematografico-e-film-commissions/

Nossos Parceiros

Assine nossa newsletter

É de graça e você pode se descadastrar a qualquer momento