O Rio de Janeiro é o tradicional anfitrião dos dois mais importantes eventos audiovisuais do país, o Festival Internacional de Cinema (Festival do Rio), em outubro, e o Rio Content Market.

  • A bilheteria total (cinema nacional e estrangeiro) em 2015 foi de R$ 2,35 bilhões, número 20,1% maior que em 2014, e crescimento de 11.1% em ingressos vendidos, com um total de 172,9 milhões de espectadores.
  • O parque exibidor aumentou em 5%, fechando o ano com 2.960 salas no país, sendo que 92% já operam com o sistema digital de projeção.
  • Em 2015 foram lançados 128 longas-metragens nacionais, 12,3% a mais do que em 2014, o que significa crescimento de 16,4% em renda e 10,1% em público. O market share do cinema nacional se manteve em 12,7%.
  • As ações movidas pelo SindiTelebrasil (sindicato patronal das empresas de telecomunicações) na Justiça Federal contra o recolhimento da Condecine (contribuição destinada ao financiamento das atividades da Ancine) cuja liminar que suspendia o pagamento foi recentemente revogada, surgem como um fator desestabilizador da indústria.
  • A indústria audiovisual brasileira oferece múltiplas oportunidades em cinema, TV aberta, TV fechada, VOD e internet para investidores, empresários, distribuidoras e produtores em todas as plataformas.
  • A Câmara de Comércio Americana do Rio de Janeiro (AmCham Rio) e o Consulado Geral dos Estados Unidos no Rio atuam em conjunto para apoiar uma maior integração com empresas americanas na indústria audiovisual brasileira e impulsionar ainda mais seu desenvolvimento.

Para ler o artigo, acesse: Audiovisual Brasileiro: indústria de oportunidades e desafios

Nossos Parceiros

Assine nossa newsletter

É de graça e você pode se descadastrar a qualquer momento