Para ele, apesar de sua proliferação por todo o território nacional, ainda faltam providências para organizar a atividade e garantir um patamar mínimo de profissionalismo para atender as demandas das produções de conteúdo audiovisual no país. “Até hoje, nada de concreto foi feito nesse sentido, nem pelo Ministério da Cultura, nem pela Agência Nacional de Cinema – Ancine, apesar das film commissions terem sido incluídas no ultimo ‘Plano de Diretrizes e Metas para o Audiovisual 2013’, da Agência, o que representa, finalmente, o reconhecimento do papel estratégico das film commissions para o setor audiovisual brasileiro”, ressalta Solot.

Essa situação seria preocupante por dois motivos principais: a falta de padrões operacionais, treinamento e certificação, tornando-se um elo frágil na cadeia produtiva nacional, e a falta de apoio para a crescente demanda por serviços no interior do país, e não só nos grandes centros urbanos. “Agora que o Brasil se tornou o foco das atenções mundiais com a Copa do Mundo e as Olimpíadas, há uma enorme demanda por serviços de apoio audiovisual habitualmente prestados por film commissions”, afirma.

Como contraponto, Solot cita o bem sucedido exemplo da Film France, entidade composta por uma rede de 40 film commissions locais espalhadas por toda a França. E manifesta preocupação com a possibilidade de que um produtor estrangeiro filmando no Brasil possa não ser atendido por profissionais qualificados, o que poderia transmitir uma imagem negativa, além de diminuir o potencial do país para atrair produções audiovisuais internacionais e, consequentemente, estimular o crescimento econômico e a criação de empregos no setor audiovisual”.

O artigo completo pode ser acessado nesta página. Além disso, no site do LATC, pode ser encontrado, de forma gratuita, um guia resumido com as Melhores Práticas de atendimento para produtores de conteúdo audiovisual para as cidades-sede da Copa do Mundo 2014 que poderá servir como base para receber as demandas de filmagem. O guia está disponível nesta página.

Nossos Parceiros

Assine nossa newsletter

É de graça e você pode se descadastrar a qualquer momento