Nesta edição do concurso anual do LATC, a temática é “Diversidade LGBTQ+”, visando estimular a maior inserção de roteiristas desta comunidade na indústria audiovisual. Entre as pessoas que avaliarão os projetos, profissionais de diferentes perfis com experiência na área.

Na fase final, os argumentos serão avaliados pelos seguintes membros do júri:
 

Julia Katharine

Atriz, roteirista e cineasta, atuou nos curtas “Os cuidados que se tem com os cuidados que os outros devem ter consigo mesmo” e “Filme Catástrofe”, assim como no longa-metragem “Lembro mais dos corvos”, todos dirigidos por Gustavo Vinagre. Por este último, recebeu na 21ª Mostra Tiradentes o Prêmio Helena Ignez, dedicado ao trabalho de mulheres em nosso cinema.

Julia também é a roteirista, diretora e uma das protagonistas de “Tea For Two”, primeiro filme dirigido por uma pessoa trans a ser lançado comercialmente nos cinemas brasileiros. Este curta está atualmente disponível no YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=IIIbsRUPqtY&t=4s

 

Miguel Lafuente

Roteirista e cineasta, é também o diretor artístico e de programação do LesGaiCineMad, de Madrid, um dos principais festivais LGBTQ+ do mundo e referência nos países hispanofalantes.

Entre seus premiados curtos, estão: “Mi hermano”, “Mario, Kike y David” e “Guillermo en el tejado”, que podem ser vistos online em seu canal do YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCMaQtJaUXPW7G72mHFoE0Dg

 

Gil Baroni

Roteirista, diretor e produtor, é sócio da Beija Flor Filmes. Entre seus filmes, destacam-se os curtas “Ciclo 7×1”, “Horizonte de Eventos” e o longa “O Amor de Catarina”.

Seu filme mais recente é “Alice Júnior”, que conta a história do primeiro beijo de uma adolescente trans. O longa já passou por importantes festivais, como a Berlinale e o Festival de Brasília e o do Rio, conquistando diversos prêmios.

 

Marialy Rivas

Diretora de cinema, televisão, publicidade e videoclipes. Reconhecida pelo seu primeiro longa-metragem “Jovem Aloucada”, ganhador do prêmio de Melhor Roteiro de Drama no Festival de Sundance e exibido em festivais como Berlim, San Sebastián e Buenos Aires. Além disso, dirigiu os curtas “Desde siempre”, “Melody” e “Blokes”. Atualmente trabalha na produtora Fabula.

Em 2017, estreou seu segundo longa-metragem, “Princesinha”. Inspirado em fatos reais que aconteceram no Chile, conta a história de una menina de 11 anos que vive no interior de uma seita religiosa e que foi escolhida pelo líder para procriar o seu herdeiro.

 

Cintia Langie

Professora dos cursos de Cinema e Audiovisual e Cinema de Animação da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFPel, com pesquisa sobre filosofia, educação e cinema brasileiro, a partir de uma cartografia das salas universitárias de cinema do Brasil.

Realizou parte de seus estudos do Doutorado no Programa de Pós-Graduação em Cinema da Universidade Federal Fluminense (UFF). É Mestre em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Possui graduação em Comunicação Social – Jornalismo pela PUCRS.

Atua como roteirista, diretora e montadora de cinema desde 2007. Compõe a equipe do Cine UFPel, sala universitária digital, onde é curadora. Na pesquisa acadêmica, tem experiência na área de Cinema, atuando principalmente nos seguintes temas: roteiro, documentário, cinema e educação e distribuição do cinema brasileiro.

 

Fabio Ramalho

Professor adjunto da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA). Doutor em Comunicação pela Universidade Federal de Pernambuco (2014), vinculado à linha de pesquisa em Estéticas e Culturas da Imagem e do Som. Pesquisou em sua tese a apropriação e o deslocamento de repertórios audiovisuais como modos de engajamento afetivo.

Realizou estágio de doutoramento (doutorado sanduíche) na McGill University, Montréal, Canadá, com bolsa concedida pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Mestre em Comunicação pela UFPE (2009), com dissertação sobre cinema latino-americano contemporâneo. Especialista em Jornalismo Cultural pela UNICAP (2006) e graduado em Ciências da Administração pela FCAP-UPE (2004).

Ensaísta premiado no II Concurso de Ensaios Mário Pedrosa sobre Arte e Cultura Contemporânea. Membro fundador do coletivo independente de realização audiovisual Surto & Deslumbramento.

 

Na primeira fase, os argumentos serão avaliados pela equipe do LATC:

Kate Lyra

Diretora do Latin American Training Center, supervisiona todas as iniciativas da empresa, incluindo consultoria e treinamento. Além disso, é atriz e especialista em Roteiro e Pitching.

Natural do Arizona, nos Estados Unidos, Kate reside atualmente no Rio de Janeiro e sua formação inclui Literatura Inglesa (Universidade do Arizona) e Política Latino-americana (Universidade Nacional Autônoma do México-UNAM). Também estudou Roteiro na Hollywood Experimental School em Los Angeles (com Syd Field), além de Interpretação e Produção de Vídeo e Televisão na Casa das Artes de Laranjeiras-CAL, Interpretação para Televisão em Los Angeles e Interpretação com Juan Luis Ibañez na Cidade do México.

Entre seus roteiros produzidos, está “A Causa Secreta” (em coautoria com Sérgio Bianchi), que ganhou o prêmio de Melhor Roteiro da Associação Paulista de Críticos de Artes (1993). Foi diretora e produtora executiva de “O Círculo”, curta-metragem em 35mm, e também produziu filmes e vídeos com Eunice Gutman e Hilton Kauffman.

 

 
Tiago Elídio

Gerente de Projetos do LATC, coordena anualmente o Concurso LATINX e é o responsável pelo conteúdo do site e das redes sociais da empresa.

Formado em Letras pela Unicamp e Mestre em Teoria e História Literária pela mesma universidade, seu tema da pesquisa foi a perseguição nazista aos homossexuais, tendo também traduzido o livro “Eu, Pierre Seel, deportado homossexual” (Cassará Editora), a autobiografia de um sobrevivente. Em 2013, participou da Oficina Franco-Brasileira de Roteiro Audiovisual, parte do Festival Varilux de Cinema.

Também é editor-chefe do LGBT Out There, site sobre viagens e cultura LGBT+, criado em 2017, e é apaixonado por cinema e, em especial, por filmes com a temática LGBTQ+.

 

O Concurso é voltado para roteiristas iniciantes (sem nenhum longa-metragem produzido), estudantes e recém-formados. Serão aceitos argumentos de até 3 páginas, em português ou espanhol, de longas de ficção ou documentário relacionados ao tema. As inscrições já estão abertas e vão até 3 de julho de 2020. Para mais informações, acesse a página LATINX 2020.

Nossos Parceiros

Assine nossa newsletter

É de graça e você pode se descadastrar a qualquer momento

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!