Como uma prévia do Workshop do LATC com a FilmGate em Miami no dia 4 de fevereiro, Steve Solot oferece 10 dicas práticas para fazer negócio com o setor audiovisual na América Latina. Aqui estão elas:

1) Determine o seu objetivo e seu modelo de negócios:
Não importa se você vai licenciar conteúdos audiovisuais para distribuidores de salas de cinema, canais pagos, serviços de streaming, se vai fazer parcerias com produtoras existentes ou criar uma nova entidade local, é imprescindível ter uma visão clara do seu modus operandi.

2) Fale a língua local:
Você ou o seu representante deve falar a língua local (espanhol ou português, dependendo do território de destino), senão você corre o risco de ser enganado ou cometer erros críticos.

3) Verifique a legislação:
Familiarize-se com a legislação referente a cinema, televisão e streaming, pois ela pode incluir restrições severas contra a participação estrangeira. No entanto, pode ser possível fazer parcerias com uma empresa local para contornar estas limitações.

4) Saiba quem é quem no negócio:
Verifique os sites para obter informações sobre as associações de produtores de cinema e televisão, câmaras, sindicatos e instituições governamentais de cada país e também regionalmente. Eles fornecem informações valiosas sobre potenciais parceiros.

5) Verifique a incidência de impostos setoriais e gerais:
Analise a legislação tributária existente relativa ao IVA, impostos de serviços, sobre remessas, contribuições obrigatórias por título ou por cópia, pois podem afetar seus resultados e modelo de negócios.

6) Verifique os incentivos e fundos cinematográficos:
Atualmente cinco países da América Latina oferecem créditos fiscais ou “cash rebates” como reembolsos para despesas elegíveis de produção de conteúdo de cinema, TV e OTT, como uma forma de promover o desenvolvimento econômico e as filmagens de conteúdo em locações. Cada incentivo é diferente e tem um processo de solicitação específico. Eles podem reduzir os custos de produção em até 60%.

7) Prepare um resumo executivo da sua empresa e seus objetivos na língua local:
Você vai precisar de um documento conciso e bem escrito sobre os objetivos da sua empresa, sua experiência e seus principais parceiros. Ele deve estar no idioma local e disponível em formato digital, bem como em cópia impressa para entregar em mercados.

8) Esteja preparado para discutir contratos:
Tenha um advogado local pronto para ajudar com as negociações do contrato na língua local, com as opções para a forma corporativa desejada, e para discutir cada ponto de uma proposta de contrato (veja o exemplo da IFTA® International Multiple Rights Deal Memo Basic License and Financial Terms).

9) Participe dos principais mercados/festivais:
Inscreva-se nos mercados do seu território alvo (como comprador, agente de vendas, distribuidor, investidor etc.) e também em outros países onde você pode encontrar potenciais parceiros. Na América Latina existem 5 mercados principais e mais de 30 mercados menores relevantes ao longo do ano.

10) Traga algo para a mesa:
Para atrair atenção imediata, você deve estar preparado para oferecer algo com uma agenda positiva, como: conteúdo altamente comercial para licenciamento; um sólido projeto e roteiro de filme com um diretor de renome e elenco tentativo; um investimento mínimo, como 30% do orçamento; distribuição garantida nos EUA e/ou na Europa.

Para mais informações e dicas adicionais, entre em contato com:
Latin American Training Center-LATC: contactlatc@gmail.com

Nossos parceiros

Assine nossa newsletter

É de graça e você pode se descadastrar a qualquer momento